Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/wiibr956/public_html/lib/config.php on line 17
Switch Brasil | Artigo › Como The Legend of Zelda salvou meu Ensino Médio
 Carregando
Lembrar? | Esqueci a senhaCadastrar
Lembrar? | Esqueci a senhaCadastrar
artigo 
Como The Legend of Zelda salvou meu Ensino Médio
Postado por Guilherme Bocci

Como tudo começou

Quando eu ainda era bem pequeno, o primeiro jogo que eu me lembro de jogar foi Zelda II: The Adventure of Link. Tudo bem, eu não fazia ideia de como jogar aquilo. Eu também sempre gostei muito de futebol e aqui em casa é todo mundo palmeirense e dos chatos e o Link usava verde, foi o primeiro motivo por eu crescer gostando de Zelda.

Minha vida sempre foi jogar videogame (independente da marca) e jogar/ver futebol, mas em 2008 tudo mudou. Minha mãe veio a falecer por câncer e eu com apenas 11 anos perdi a cabeça, eu só não estava com ela na escola. Foi impacto tão grande, que poucos meses após sua morte, engordei muito que cheguei a parar de jogar tanto videogames quanto futebol. Alguns anos se passaram e lá estava eu ainda, com um metro e meio e pesando 80kg. Meu pai me deu meu primeiro computador e nele voltei a jogar, mas apenas MMOFPS, com foco em CrossFire nos servidores americanos.

Em 2011 me formei no ensino fundamental e fui estudar a noite do outro lado da cidade em 2012. Logo no primeiro dia, por eu ser gordinho, todos simplesmente viraram a cara para mim e só vinham dizer algo quando precisavam de matérias e respostas. Então, fiquei decidido a perder peso, e perdi 20kg em apenas 2 meses, ficando no meu peso ideal e voltando em forma. O que eu não fiz, foi tentar correr atrás dessas amizades, claro que há sempre exceções.

Mas o que Zelda tem a ver com isso tudo?

Ainda em 2011, eu havia baixado um emulador de Super Nintendo e veio uma rom junto. Um jogo que eu não jogava fazia 4 anos, The Legend of Zelda: A Link to the Past. Sempre amei Zelda, era época de lançamento de Skyward Sword e eu tinha um Wii na poeira, então pensei, vou recuperar meu Wii e voltarei a jogar videogame. Eu havia zerado os Zeldas de N64 via GameCube em 2005 e os mais antigos, via emuladores e decidi no dia 3 de Abril de 2012 que iria zerar a franquia por inteiro.

Então com meu Wii pronto, eu comecei por The Legend of Zelda: Twilight Princess, e foi nessa época que parei de ligar para amizades ou pessoas. Twilight Princess foi o jogo que me tirou de uma depressão e me ensinou a valorizar uma boa trilha sonora. Minha música favorita dentro da série é a Serenade of Water e quando cheguei na parte dos Zoras em Twilight Princess, odeio admitir que chorei. Eu jogava só de madrugada e estava enferrujado com videogame, então demorei 1 mês para finalizar Twilight Princess. (Eu não tinha pilhas recarregáveis e nem dinheiro pra comprar pilhas todo dia)

Quem realmente sofreu foi meu pai, que me aguentou meses pedindo um Nintendo DS (sendo que já tinha o 3DS no mercado), mas no meu aniversário eu finalmente ganhei meu primeiro portátil, um Nintendo DS Lite vermelho e preto. Em questão de semanas eu terminei os dois títulos da série nele, no entanto, foram os menos marcantes pra mim dentro da série.

Eu não trabalhava, apesar de ter 15 anos, minha única renda era o troco do pão. Meu Wii era desbloqueado, mas o Skyward Sword eu queria original. E enquanto eu juntava dinheiro, voltei a conhecer o que era a Nintendo, jogando Mario Galaxy 1 e 2 (inclusive fiz 100%), Punch Out, Smash Bros e outros. Em março de 2013, consegui juntar parte do dinheiro e meu pai completou com o resto (o que me estranhava, já que meu pai odiava e ainda odeia que eu gaste dinheiro com videogame).

Eu simplesmente amei Skyward Sword, foi o melhor jogo que eu joguei no Wii sem dúvida nenhuma e foi com ele que percebi, eu voltei aos videogames. Ainda em 2013, através da escola, consegui participar de um projeto da CNPq que tinha renda de 160 reais mensais, guardei bem o dinheiro de 2 meses e o dono da maior loja de games da minha cidade, me vendeu o 3DS Cosmo Black dele por apenas 300 reais com caixa e tudo, imagina um rapaz feliz. Tava tudo ótimo até eu lembrar, NÃO TENHO JOGO!! Juntei a renda de mais 3 meses e comprei Ocarina of Time 3D e fiz a pré compra de A Link Between Worlds.

 
(Sobre comprar o console e não ter jogos)

O que eu quero dizer com esse texto é, The Legend of Zelda me salvou de uma depressão no ensino médio, que no meu caso tinha a maioria das pessoas interesseiras/palavrões que não posso citar. Zelda salvou meu amor por videogames e é de longe minha série favorita. Com minha volta no Wii por ela, conheci outras séries como Bit. Trip, por exemplo. Numa época onde eu ia na escola por obrigação, aguentava toda as 4 horas diárias com pessoas que eu não suportava, pra chegar em casa de madrugada e jogar Zelda. Muito obrigado à Nintendo e todos envolvidos por tudo. Ainda farei uma tatuagem de uma triforce.

Curiosidade: Eu me cadastrei na antiga Wii Brasil em 2013 com essa conta e agora sou redator nele, nunca imaginaria que isso fosse acontecer.

COMENTáRIOS • site
Green Moon
09/01/2018 às 02:46
belo relato! sei bem como é passar por tempos complicados e ter algo especial como AQUELE jogo pra nos ajudar
no meu caso, foram diversos jogos que já me ajudaram ou me fizeram pensar sobre certas coisas na minha vida
mas acho que dark souls(o primeiro) é um dos mais marcantes, em 2012 quando eu fui prestar concurso publico, foi um ano bem estressante não só por causa das provas, mas por muitos problemas em casa.
resolvi que ia jogar somente um jogo aquele ano porque não tava dando tempo pra mais nenhum, e escolhi o dark souls, resolvi fazer tudo naquele jogo e assim foi por mais de 7 meses jogando aos poucos sempre que dava, foi o único momento de alivio que eu tinha durante o ano, fora sair as vezes com alguns amigos
Bocci
09/01/2018 às 00:24
Eu sinto que joguei os jogos da série zelda no tempo certo, quando criança Ocarina of time, twilight princess quando estive sozinho, rejoguei Majora quando eu me odiava, e sempre assim, Zelda me salvando do mundo.
ismarxsantos
09/01/2018 às 00:14
Só loguei pra comentar, sempre acompanho o site desde quando era wiibrasil uns 8 anos, mas raramente loguei, bela história meu primeiro jogo foi o Alex Kid in Miracle World e o MIckey Mouse Land of Illusion(o melhor jogo do mickey ja feito) marcante, a gente sabe uns segredos descobre até msm bug dos jogos quando só temos uma única opção de jogo quando criança, imagino as coisas absurda q vc deve ter descoberto naquele jogo horroroso q é Zelda II kkkkk
Mr..M
08/01/2018 às 21:43
Quando eu efetivamente estava com meu Nintendo 64 a 2 anos em meados de 1998 e com meus 18 anos anos a flor da pele eu estava a espera do novo zelda. Todas as revistas da época o exaltavam. Até este ano eu nunca havia conhecido a franquia. Nem no Phantom System
E no super Nintendo nunca tive oportunidade de conhecer o primeiro e o a link to te past. Mas as revistas só falavam desse zelda eque como ele revolucionaria toda a Industria. O que Mario 64 fez na transposição do 2d para o 3d estava sendo prometido por outro jogo que eu não conhecia diferente de Mario. Eu nem imaginava que o game era do mesmo criador de Mario. Mas a empolgação dos redatores das revistas Ação Games, Super Game Power, Gamers entre outras era tanta que era impossível não se empolgar. Eu estava tão convicto de que compraria esse game que no Natal daquele Mágico ano de 98 que fui ao meu Pai e pedi a ele que me desse um dinheiro de Natal. Antes eu passei na Casa & vídeo aqui em Campos/RJ e vi o preço do game. Incrivelmente o game tinha duas edições e a mais cara custava R$ 150,00 e vinha com a caixa e manual em português e ainda vinha com uma revista toda em português com uma guia do início do game. Era linda a revista. Enfim pedia ele o dinheiro e fui direto para a loja e comprei a edição especial de Ocarina of Time. Esse jogo me ajudou muito pois ele tonha a fase de crescimento do Link. E aquilo me fortaleceu pois eu tb vivia uma fase de crescimento pessoal onde enfrentava diversos desafios da fase de adolescência para a de adulto e encontrei naquele game força para enfrentar os desafios que vieram. Na verdade assim como o amigo aí do texto esse toque mágico que os games nos influenciam são somente nossos. Cada um tem uma experiência com um game que muda sua vida. E Ocarina of Time é um desses. Nunca será superado pois eu nunca mais terei 18 anos...
Bocci
08/01/2018 às 20:22
@someone kkkk atualmente estou com 3ds, vita, ps4 e switch
Caio Vertigem
08/01/2018 às 19:22
Cara, parece loucura, achar alguém que passou por algo similar a mim e com o mesmo jogo ainda por cima, The Legend of Zelda: Twilight Princess

No meu caso foi um relacionamento que não deu muito certo, na época eu estava no último ano, e um pouco antes de começar as férias levei um pé na bunda.
Meu TP chegou dos correios em uns 2 dias das férias, joguei incansavelmente, me desliguei do mundo na época.

O 3DS eu comprei em 2013, saindo de um emprego em um super-mercado
Odeio admitir isso, mas eu nunca joguei um lançamento da Nintendo! O mais próximo disso foi o Pokémon Sun Moon que eu comprei uns 4 meses depois do lançamento, o Metroid teria sido a minha primeira pré-venda, mas infelizmente não deu certo, passou 2 semanas do prazo final e a loja não enviou, então tive que pedir o dinheiro de volta
Someone
08/01/2018 às 18:37
Ótimo história. Será um grande redator.
Mas não fique preso só a Nintendo.
Shao-ZX
08/01/2018 às 17:18
História bacana. Acredito que todos nós temos histórias emocionantes que envolvam videogames, e mais especificamente a Nintendo, com essa magia que só ela consegue fazer e nos encantar tanto.
Vitor-Cratinguy
08/01/2018 às 14:17
Que historia linda, também aprendi grande coisas com os games, e fiz grandes amigos também.

Que Deus continue te abençoando, haa ultima coisa, na bíblia também existem uma Triforce, se você tiver a Coragem (para ler), a Força (para procurar) e a Sabedoria (para entender) você ira encontra-la.
Márcio Alcalá
08/01/2018 às 12:46
Muito bom o relato, espero que já tenha ou esteja jogando o BotW. Zelda é vida s2
lucasdcf
08/01/2018 às 12:45
Que história, rapaz
tem coisas que só a Nintendo é capaz de fazer por nós:
Conquistar amizades verdadeiras na partilha de controles e horas a fio de jogatina, ou até mesmo a descoberta de um propósito para viver em meio aos mundos fascinantes que eles criam para gente.
Coragem é a palavra-chave que Zelda nos ensina em cada um dos seus jogos.
Vamos seguindo em frente!
Mr..M
08/01/2018 às 12:41
Tenho diversas histórias legais assim. Mas...

Apenas usuários cadastrados podem comentar.

Se deseja realizar seu cadastro, clique aqui.

COMENTáRIOS • facebook
artigos recentes