Carregando
artigo 
Iwata Asks: Nintendo 3DS XL - Parte 3: Bom e Barato
escrito por Pedro Henrique Lutti Lippe


Bom e Barato

Iwata:
Voltando um pouco na conversa, eu gostaria de questioná-los sobre o design. Sr. Miyatake, quando você viu o modelo funcional pela primeira vez, o que você pensou sobre o ponto de vida de design?

Miyatake: Eu me lembro de ficar surpreso, tipo "Wow!!" Ele me fez pensar, "Isso vai funcionar bem!"



Iwata: Como, "Se nós que o estamos fazendo ficamos surpresos, então com certeza os jogadores ficarão!"

Miyatake: Foi isso o que eu pensei. De verdade.

Iwata: A LCD é maior no Nintendo 3DS XL, mas nos termos da grossura geral do sistema, pouco mudou, não é?

Miyatake: O site oficial diz que ele tem 22 milímetros, mas esse número inclui as pequenas borrachas de suporte traseiras. Sem elas a parte mais magra do sistema tem 21,3 milímetros, apenas 0,1 milímetro a mais que o Nintendo 3DS.



Murakami: Mas esse 0,1 milímetro causou muito ressentimento! (risos)

Todos: (risos)

Miyatake: É maior, enquanto é também praticamente da mesma grossura - ele parece mais compacto quando você o vê de perto.

Iwata: Quando você vê as medidas, ele é perto do Nintendo DSi XL, mas se você os compara lado a lado, ele parece bem pequeno. E as bordas são arredondadas, então é gostoso de segurá-lo e ele é fácil de carregar por aí.



Miyatake: Nos o desenhamos com o conceito de "Um 3DS mais suave com uma tela maior." Só pudemos dar esse acabamento porque ele é um hardware maior, com a bateria no centro, de forma que fomos capazes de arredondar as superfícies exteriores mais do que nunca. Com a bateria no centro, o equilíbrio no peso é bom.

Iwata: Nós tivemos uma prévia no encontro geral de investidores outro dia (28 de junho de 2012), e quando os investidores puseram suas mãos no 3DS XL, eles o elogiaram, dizendo, "É fácil de carregar, e o equilíbrio é melhor do que eu pensei."

Miyatake: Ah, é mesmo! Eu fico feliz eu ouvir isso! (risos)

Iwata: Vocês também testaram um novo método para o acréscimo de decorações ao exterior, não?

Miyatake: Sim, para que as pessoas pudessem carregá-lo casualmente por aí como elas fazem com o 3DS, nós pensamos em primeiro lugar em criar um design neutro, sem muitas diferenças entre a sua frente e a sua parte traseira. Nós pesquisamos maneiras de passar um sentimento de variação alterando as cores e os padrões do exterior. Um ponto importante no processo de tornar essas variações possíveis foi o método de decoração. Nós testamos vários métodos e tecnologias, mas com base em custo e potencial de negociabilidade, nós acabamos adotando o IMD.

Iwata: Você pode explicar brevemente o que o IMD é?

Miyatake: É um método de moldagem que utiliza filme. Você pega um filme já impresso com a cor desejada, o insere na forma de metal e os une com resina.

Iwata: Se eu me recordo bem, vocês usaram IML para o Nintendo 3DS. Como o IML e o IMD diferenciam-se?

Miyatake: Ambos são técnicas de moldagem com filme, mas no IML, o filme permanece como uma capa protetora na superfície, enquanto no IMD, o filme é removido ao final do processo. Após a remoção, apenas as camadas de cores e padrões e a camada impressa por ultra-violeta permanecem.

Iwata: Simplificando, a diferença está em se há uma camada protetora que inclui o próprio filme ou se o filme é removido e apenas as partes impressas permanecem. É isso?

Miyatake: Sim. Ambos têm suas vantagens e desvantagens, mas o IML que usamos para o Nintendo 3DS tinha uma vantagem no quesito da formação de formas tridimensionais em comparação ao IMD.

Iwata: Foi por isso que ele foi utilizado por coisas como os botões. A Nintendo já tinha usado IMD antes?

Miyatake: Nós tínhamos utilizado o método para a face do Game Boy Micro e para o Pokéwalker.

Murakami: A respeito de como optamos pelo IMD desta vez, o sr. [Hirononi] Akai - que não está aqui hoje - e eu pedimos para que uma manufaturadora nos apresentasse a tecnologia pouco antes do projeto ter início. O sr. Akai gostou dela bastante e impulsionou a decisão pelo seu uso.



Miyatake: E que impulso foi esse! (risos)

Iwata: Por que motivo o sr. Akai gostou do IMD tanto?

Murakami: Comparado à pintura, o processo consegue mais facilmente aplicar várias cores de uma vez só, então menos defeitos surgem, aumentando a produtividade e reduzindo a carga de trabalho dos funcionários da fábrica. O bom custo-benefício é o motivo pelo qual o sr. Akai impulsionou a ideia.

Iwata: Se você tentasse pintar a mesma coisa, primeiro você teria que pegar a capa protetora do portátil e aplicar uma proteção para as partes que não seriam pintadas, para então pintar e finalmene aplicar uma camada protetora de ultra-violeta, repetindo todos esses estágios. Se poeira interferisse no processo ou uma aplicação acabasse ficando torta em um dos estágios, a unidade não seria usável. Quanto mais diferentes processos a manufatura de um produto tem, é inevitável que a produção falhe e o custo acabe mais alto.

Fujita: Sim, é verdade.

Iwata: No caso do IMD, as cores já estão lá com a impressão do filme, e a camada protetora de ultra-violeta já está na superfície desde o começo, então é melhor sob a perspectiva do custo. É isso?

Fujita: Sim, exatamente! Obrigado de novo! (risos)

Iwata: Depois que vocês optaram pelo IMD, o processo foi tranquilo?

Fujita: Não, não foi tão fácil. O filme é fino, então na parte traseria onde a resina era aplicada, o filme acabava escorrendo e empenando.

Iwata: Ah, ele empenava por causa da resina.

Fujita: Sim. Era um método específico, então vários problemas surgiram durante a fase de testes. Nós pedimos para que a manufaturadora na fábrica na China observasse os problemas, e a respeito do desenho do filme, pensamos em entortá-lo com antecedência na expectativa de distorções durante a produção em massa. Nós estávamos discutindo a ideia duas semanas antes da produção em massa teve início e de alguma forma conseguimos cumprir o prazo.

Iwata: Normalmente, vocês não estariam fazendo coisas assim àquela altura do campeonato... Mas vocês estavam.

Fujita: Sim (risos irônicos)

Iwata: Você não pode ver essas dificuldades ao olhar para o produto final. Se você tenta algo novo, as coisas nunca dão certo sem que surjam problemas.

Fujita: Sim, foi o que aconteceu.

Iwata: Mas no fim, o IMD ficou muito bom, o equilíbrio é bom, então nem tudo era por causa do custo.

Miyatake: É verdade. Dessa forma, e do ponto de vista do design, nós realmente queríamos dar aos jogadores algo bom mas barato. Inclusive, a partir da aprovação do primeiro design, eu listava todas as propostas ao lado de valores estimados de custo.

Iwata: É. Como aquelas listas de calorias que às vezes você vê em cardápios.

Todos: (risos)

Iwata: Eu quero muito que as pessoas vejam tudo isso por elas mesmas.

Continua...


comentários
Nenhum comentário encontrado.

Apenas usuários cadastrados podem comentar.

Se deseja realizar seu cadastro, clique aqui.

Login de usuário


Lembrar?

wii u brasil no youtube

artigos recentes
Personagens que queremos ver em Hyrule Warriors
POR Equipe Wii U Brasil    6
Impressões da demo de Super Smash Bros. for 3DS
POR Equipe Wii U Brasil    34
E3 2014 Index: 3DS
POR Equipe Wii U Brasil    6
E3 2014 Index: Wii U
POR Equipe Wii U Brasil    28
E3 2014 Index
POR Equipe Wii U Brasil    15
Expectativas para o Nintendo Digital Event
POR Equipe Wii U Brasil    17
Interview - Shin'en Multimedia
POR Wii U Brasil    3
Os mais esperados de 2014 - Wii U
POR Equipe Wii U Brasil    31
Os mais esperados de 2014 - 3DS
POR Equipe Wii U Brasil    27
Melhores de 2013 (Wii U)
POR Equipe Wii U Brasil    36
Melhores de 2013 (3DS)
POR Equipe Wii U Brasil    31
E3 2013 - Como a Nintendo se saiu?
POR Thales Nunes Moreira    49
"O Cidadão Kane dos Videogames" Não Existe
POR Pedro Henrique Lutti Lippe    20
E3 2013 Index: Nintendo 3DS
POR Equipe Wii U Brasil    8
E3 2013 Index: Wii U
POR Equipe Wii U Brasil    15