Carregando
análise › eshop 
Fractured Soul
escrita por Pedro Henrique Lutti Lippe
A trajetória percorrida por Fractured Soul até seu lançamento não foi das mais simples. Seu desenvolvimento passou em diversas ocasiões por um estado de limbo por causa dos mais diversos problemas, e muitos duvidavam até mesmo que o jogo sairia do papel. Chegou porém o eShop, e com ele a oportunidade para que a Endgame Studios disponibilizasse seu trabalho para o mundo.



Trata-se de um título de plataforma e ação constrúido inteiramente ao redor de uma simples, porém muito inteligente ideia: a da exploração de dimensões paralelas em cada uma das telas do Nintendo 3DS. Sim: Chronos Twins fez algo parecido no DSiWare em 2010... Seis anos após o início do desenvolvimento de Fractured Souls.

A trama do título é a de um soldado espacial que, sozinho em uma estação, se vê cercado por hostis e no poder de uma estranha habilidade que o permite pular de uma dimensão para outra. Através dos 30 níveis do título, tanto o herói quanto o jogador tornam-se mais e mais dependentes dessa técnica, cujo uso torna-se corriqueiro com o passar das horas.

Diferente de um Mutant Mudds, Fractured Soul não cobra dos jogadores saltos de precisão, mas sim atenção e agilidade na troca entre as dimensões. Quando o herói passa de uma tela para a outra, apenas seu reflexo fica para trás, sendo assim possível desviar de disparos, inimigos e obstáculos. Semelhantes em estrutura mais divergentes nos detalhes, ambas as dimensões ficam em foco o tempo todo. Em certas sequências de plataformas, por exemplo, é necessário alternar entre as duas telas a cada salto.



Dividido em cinco zonas, Fractured Soul começa lento o suficiente para que os jogadores acostumem-se com suas mecânicas, mas com o passar do tempo torna-se verdadeiramente desafiador. A ação fica cada vez mais frenética e as dimensões começam a se distanciar em termos de funcionamento. Em certos momentos, por exemplo, uma das telas abriga um cenário submerso, enquanto a outra não - o que obriga o jogador a levar em consideração diferenças na física de seus saltos e movimentos na hora de usar sua habilidade de troca.

Contando com o suporte de checkpoints generosos, mesmo em momentos de dificuldade é raro que o jogador frustre-se, e a satisfação obtida ao passar pelos estágios mais difíceis é equiparável à encontrada em Super Meat Boy.

Sempre incentivando os jogadores a percorrer os estágios no menor tempo possível, Fractured Soul acaba condicionando-os a desviar de inimigos ao invés de vencê-los - o que funciona muito bem, e dá ao jogo um ritmo de progresso bom. E é aí que ele tropeça: em certas situações o game obriga o herói a atirar de volta contra os inimigos, para avançar por um corredor fechado, por exemplo. Isso fragmenta a ação, principalmente porque as mecânicas de tiro não são o forte do título.



Fractured Soul talvez esteja no mesmo nível de outros vários títulos de plataforma disponíveis no eShop, mas destaca-se na multidão pela inclusão de leaderboards online - que, por mais que estejamos em 2012, ainda são uma especiaria rara em plataformas Nintendo. Enfim: uma boa pedida.

-- Resumo --

+
Jogabilidade original e funcional;
+Boa curva de dificuldade: começa simples, termina desafiador;;
+Design de estágios inteligente;
+Inclui leaderboards online para comparação de tempos;

-Mecânicas de tiro fracas que quebram o ritmo da ação.




8,5


comentários
Nenhum comentário encontrado.

Apenas usuários cadastrados podem comentar.

Se deseja realizar seu cadastro, clique aqui.

Login de usuário


Lembrar?

wii u brasil no youtube

análises recentes
Lone Survivor
wiiu    0
Art of Balance
wiiu    5
Hyrule Warriors
wiiu    12
SteamWorld Dig
wiiu    2
Shut the Box
wiiu    5
Master Reboot
wiiu    4
Mario Kart 8
wiiu    57
Shovel Knight
wiiu    6
Bravely Default
3ds    10